Blog

Cirurgia de reconstrução de mama após o câncer

Cirurgia de reconstrução de mama após o câncer

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 14/06/2017 - Atualizado 08/02/2019


A cirurgia de reconstrução de mama pode ser realizada por motivos diversos, mas o principal e mais comum deles é a retirada de uma ou ambas as mamas para a remoção de um tumor. O procedimento, nesse caso, serve para restaurar a aparência da área danificada pela mastectomia.

Por que fazer a cirurgia de reconstrução de mama?

Nas mulheres, os seios possuem uma representação muito forte, pois simbolizam sua feminilidade, sexualidade e maternidade. Quando ela precisa passar pela mastectomia, uma cirurgia de reconstrução de mama vira uma solução prática e fundamental para a recuperação da sua autoestima. Para o paciente, este processo acaba fazendo parte de um recomeço.

A realização da cirurgia, claro, é opcional. Não é obrigatório que a mulher recomponha suas mamas, caso sinta-se confortável, física e emocionalmente, com a nova condição. Mas o fato de que esse procedimento pode ser extremamente transformador na vida de alguém que superou o câncer é inegável. Como profissional, pude testemunhar isso diversas vezes, especialmente quando realizamos, em Santa Catarina, o Mutirão de Reconstrução Mamária.

Nas situações em que for necessário retirar totalmente a mama, a reconstrução pode ser feita na mesma cirurgia. Existe a alternativa, também, de a reconstrução ser realizada depois de a mulher se recuperar da mastectomia e outros possíveis tratamentos contra o câncer. No entanto, essa é uma decisão que deve ser avaliada e tomada em conjunto, entre cirurgião plástico, oncologista e paciente.

O importante é que a mulher se sinta emocionalmente pronta e segura para encarar o procedimento. Até que isso aconteça, a cirurgia de reconstrução de mama deve ser adiada. Em algumas situações, inclusive, é recomendado que a paciente somente faça a reconstrução depois de concluir o tratamento oncológico, principalmente quando for preciso submeter-se à radioterapia.

Como é feita a cirurgia de reconstrução de mama?

Depois de remover o tumor, é feito o remodelamento da mama e, quando necessário, a correção da mama oposta para que haja simetria entre as duas (utilizando técnicas de redução, aumento ou lifting). Alguns médicos, inclusive, acreditam que esse ajuste da mama não afetada pelo câncer possa ser uma oportunidade para checar a possível existência de tumores não detectados no exame clínico e nos exames de imagem.

Apesar da variedade de técnicas disponíveis, a maior parte das cirurgias de reconstrução mamária utiliza próteses de silicone. Além disso, pode ser necessário usar tecidos musculares, de gordura e pele da própria paciente, retirados do abdômen ou do dorso, para refazer a mama.

É possível, durante a cirurgia, preservar a aréola e o mamilo, em casos de extração total da mama. Quando isso for inviável, essas partes também podem ser reconstruídas posteriormente.

A recuperação da cirurgia de reconstrução de mama dura várias semanas. Com o passar do tempo, o inchaço diminui e a nova mama ganha forma.

Dentre os aspectos que a paciente precisa entender, antes da cirurgia, está o fato de que uma mama reconstruída nunca será como a original, principalmente em termos de sensibilidade. Haverá cicatrizes e elas permanecerão visíveis, apesar de melhorarem com o tempo.

Uma preocupação recorrente é a de que a colocação de um implante pode dar origem a um novo câncer. Esse risco não existe, mas isso não significa que a paciente não deva seguir com as medidas de prevenção e todas as orientações médicas para evitar o desenvolvimento de outro tumor.

Quando fazer a reconstrução?

É possível fazer a reconstrução de mama logo após a mastectomia, mas esta decisão é feita pelo médico cirurgião. Mas, em alguns casos, o procedimento não é indicado devido às possíveis complicações. É o que ocorre nos casos em que a doença está muito avançada. Os pacientes que precisam ser submetidos à radioterapia também são indicados a realizar a reconstrução um pouco mais tarde.

Para haver sucesso no resultado da cirurgia de reconstrução de mama, alguns cuidados são necessários. Os mais importantes são a bateria de exames e a avaliação médica. É preciso, também, tomar alguns medicamentos e cortar outros, como as aspirinas, os anti-inflamatórios e os medicamentos naturais.

Após a cirurgia, a atenção deve ser redobrada. Gazes e fitas serão colocadas na região operada, para proteção. O sutiã cirúrgico irá minimizar o inchaço e sustentar a mama recuperada. O médico cirurgião irá indicar outras instruções específicas para a recuperação e acompanhará todo o processo até o paciente estar recuperado.

Quer conhecer melhor as indicações da cirurgia de reconstrução de mama? Marque uma consulta com os profissionais da Clínica Parente e obtenha mais informações!

Dr. Evandro Parente

Cirurgião plástico

CRM/SC 8130 | RQE 2674

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.

Falar pelo WhatsApp