Blog

O que dizer ao cirurgião plástico na primeira consulta?

O que dizer ao cirurgião plástico na primeira consulta?

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 22/11/2016 - Atualizado 08/02/2019


Entre as recomendações habituais para o período de preparação de uma cirurgia plástica, está a importância da sinceridade entre médico e paciente e vice-versa. O sucesso e a segurança do procedimento cirúrgico dependem do comprometimento em saber o que dizer ao cirurgião plástico na primeira consulta, ou seja, de não esconder nenhuma informação do médico, mesmo que ela pareça irrelevante naquele momento.

Dica sobre o que dizer ao cirurgião plástico na primeira consulta: a verdade

A primeira consulta tem, basicamente, este propósito: possibilitar que o médico conheça a paciente que passará pela cirurgia e por quem ele será responsável. Por isso, ele a questiona sobre sua saúde, expectativas, hábitos alimentares, vícios, histórico médico e estilo de vida. A paciente deve estar preparada para conversar honestamente sobre:

  • a razão pela qual quer se submeter à cirurgia, suas expectativas e o resultado desejado;
  • condições médicas atuais, alergia a medicamentos e qualquer tipo de tratamento prévio;
  • uso atual ou prévio de medicamentos, vitaminas, medicamentos naturais, cigarro, álcool e drogas;
  • cirurgias já realizadas.

Baseando-se nessas informações, e assumindo que elas sejam verdadeiras e completas, o cirurgião plástico avalia o estado geral de saúde da paciente e, então, analisa o quanto ela está sujeita aos fatores de risco da operação. As opções de tratamento, se houver, são apresentadas e discutidas, e o médico dá seu parecer sobre qual é a alternativa mais adequada. Os prováveis resultados da cirurgia e os riscos ou complicações potenciais também guardam alguma relação com as condições gerais de saúde da paciente.

Em seguida, o cirurgião prescreve exames de laboratório e imagem e ajusta a dosagem de medicamentos que estejam sendo usados. A importância da sinceridade se dá, por exemplo, porque o uso de substâncias como a nicotina pode afetar a circulação e a oxigenação do sangue e comprometer a cicatrização, aumentando o risco de necrose da pele, trombose e embolia pulmonar.

O uso de anticoncepcionais hormonais deve ser interrompido pois aumenta o risco de trombose venosa profunda. A ingestão de anticoagulantes, alguns anti-inflamatórios e medicamentos naturais também deve ser evitada, pois aumenta o sangramento.

Quanto à necessidade de bons hábitos alimentares, não é apenas uma orientação clichê e burocrática. Esse é um aspecto que pode interferir seriamente no andamento e na recuperação do procedimento. A anemia e a falta de vitaminas e outros elementos, como zinco e cobre, atrapalham a cicatrização e facilitam sangramentos. A falta de hidratação interfere na elasticidade da pele, inclusive na região a ser operada.

Agora que você já sabe o que dizer ao cirurgião plástico na primeira consulta, por que não facilitar o processo e começar sendo honesta consigo mesma? Esforce-se para mudar os pontos em que ainda precisa melhorar antes de procurar o cirurgião plástico para informar-se sobre o procedimento que deseja realizar. Sua saúde e integridade física agradecem!

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.