Blog

O que é abdominoplastia e para que é indicada

O que é abdominoplastia e para que é indicada

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 14/01/2018 - Atualizado 08/02/2019


Entender o que é abdominoplastia é saber que o procedimento é eficaz na remoção do excesso de gordura e de pele da região do abdômen. Na maioria dos casos, a abdominoplastia restaura, também, músculos enfraquecidos, para deixar a aparência deles mais tonificada.

Em primeiro lugar, é importante dizer que essa fraqueza abdominal pode ocorrer mesmo em pessoas que se esforçam para manter uma alimentação equilibrada e seguem uma rotina de atividades físicas. Às vezes, essas medidas não são suficientes, já que a flacidez e a fraqueza abdominal podem ser causadas, principalmente:

  • pela gravidez;
  • pelo envelhecimento;
  • por grandes oscilações de peso;
  • pela hereditariedade;
  • por alguma cirurgia prévia.

Para corrigir a flacidez da pele, a cirurgia de abdominoplastia pode ser uma alternativa eficaz.

Mas é preciso lembrar que, para poder realizar a cirurgia, a paciente deve estar saudável, de preferência não ser fumante e, principalmente, deve estar consciente e disposta a preservar-se dentro do peso recomendado, de acordo com as suas características físicas.

Para entender o que é abdominoplastia, conheça seus resultados

Tecnicamente, os resultados da abdominoplastia são alcançados de forma gradual. Logo após a realização da cirurgia, a paciente já enxerga novos contornos corporais. É normal que haja inchaço nesse período. Portanto, devem ser tomados todos os cuidados e recomendações médicas necessários para uma recuperação tranquila e sem complicações.

O resultado definitivo, em que a paciente já apresenta uma completa cicatrização, chamado fase de involução, acontece entre o oitavo e o décimo segundo mês após a abdominoplastia.

O procedimento resulta em um contorno abdominal mais suave e tonificado, ficando mais proporcional com o tipo de corpo e peso da paciente. É preciso destacar que os resultados finais podem ser, inicialmente, ocultados pelo inchaço e pela incapacidade de a paciente manter-se na vertical, até que a cicatrização interna ocorra. Em média, após duas semanas, já é possível ficar em uma posição ereta.

Contudo, é necessário tomar muito cuidado com o aumento ou diminuição bruscos de peso corporal durante a recuperação, pois a condição pode influenciar significativamente nos resultados da abdominoplastia, causando, em determinados casos, efeitos negativos. Por isso, é indicado às mulheres que planejam perder peso ou engravidar em um futuro próximo o adiamento da cirurgia.

A abdominoplastia, assim como a lipoaspiração, não é uma técnica de emagrecimento e não substitui um programa adequado para perda de peso. O procedimento também não tem a finalidade de corrigir estrias, apesar de elas poderem ser suavizadas nas regiões em que o excesso de pele for removido, como abaixo do umbigo, na maior parte dos casos.

Conheça os riscos da abdominoplastia

Para entender o que é abdominoplastia, também é necessário conhecer seus riscos para a saúde. Por isso, esta cirurgia envolve alguns cuidados extras. Dentre as possíveis complicações, observam-se:

  • cicatrizes desfavoráveis;
  • sangramento e infecção;
  • necrose da pele ou do tecido adiposo;
  • alterações na sensibilidade da pele;
  • assimetria;
  • dor prolongada;
  • complicações cardíacas, pulmonares e vasculares.

É por isso que, antes de realizar o procedimento, o cirurgião plástico certifica-se de que a paciente não possui qualquer condição que possa aumentar a probabilidade de ocorrer complicações durante e depois da cirurgia.

Como a abdominoplastia é realizada?

Depois de aplicada a anestesia geral, o cirurgião realiza um corte horizontal entre a linha do púbis e o umbigo. A forma e o comprimento da incisão dependem da quantidade de pele e gordura a ser removida. Os músculos abdominais enfraquecidos são reparados, e o excesso é retirado. Em uma segunda incisão, ao redor do umbigo, corrige-se a parte superior do abdômen. Por fim, os cortes são suturados.

É necessário usar uma bandagem elástica ou cinta de compressão durante o pós-operatório, para minimizar o inchaço e sustentar o novo perfil abdominal, enquanto o corpo se recupera.

Quando a cirurgia de abdominoplastia é aconselhada?

São várias as condições que podem ser melhoradas com a realização de uma abdominoplastia. Em geral, todas as situações em que há presença de excesso cutâneo e tecido adiposo localizado melhoram com a realização do procedimento.

Os benefícios estão relacionados à aparência do corpo, que melhora significativamente por causa da redução da pele e da gordura, e uma melhor delineação do contorno da parede abdominal. A realização da abdominoplastia não deve ser utilizada, de forma alguma, como um método de emagrecimento nem como cura para a obesidade.

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.