Blog

O que é abdominoplastia?

O que é abdominoplastia?

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 31/05/2017 - Atualizado 08/02/2019


A abdominoplastia remove o excesso de gordura e de pele da região do abdômen. Na maioria dos casos, restaura, também, músculos enfraquecidos, para deixar a aparência mais tonificada.

Em primeiro lugar, é importante dizer que essa fraqueza abdominal pode ocorrer mesmo em pessoas que se esforçam para manter uma alimentação equilibrada e seguir uma rotina de atividades físicas. Às vezes, essas medidas não são suficientes, já que a flacidez e a fraqueza abdominal podem ser causadas, principalmente, pela gravidez, pelo envelhecimento, por grandes oscilações de peso, hereditariedade e por alguma cirurgia prévia. Para corrigir essa frazqueza, a abdominoplastia pode ser uma boa alternativa.

Além disso, para poder realizar a cirurgia, a pessoa deve estar saudável, de preferência não ser fumante e, principalmente, deve estar consciente e disposta a preservar-se dentro do peso recomendado, de acordo com suas características físicas.

Tecnicamente, os resultados da abdominoplastia são permanentes, mas oscilações significativas de massa corporal (para mais ou para menos) podem minimizar as melhorias conquistadas. Por isso, mulheres que planejam perder peso ou que consideram engravidar no futuro devem adiar a cirurgia.

Ressalto que a abdominoplastia, assim como a lipoaspiração, não é uma técnica de emagrecimento e não substitui um programa adequado para perda de peso. O procedimento também não tem a finalidade de corrigir estrias (apesar de poderem ser suavizadas nas regiões em que o excesso de pele for removido, como abaixo do umbigo, na maior parte dos casos).

Esta cirurgia envolve alguns riscos, como qualquer procedimento cirúrgico. Dentre eles, observam-se:

  • cicatrizes desfavoráveis;
  • sangramento e infecção;
  • necrose da pele ou do tecido adiposo;
  • alterações na sensibilidade da pele;
  • assimetria;
  • dor prolongada;
  • complicações cardíacas, pulmonares e vasculares.

Por isso, antes de agendar o procedimento, o cirurgião plástico certifica-se de que a paciente não possui qualquer condição que possa aumentar a probabilidade de ocorrer complicações durante e depois da cirurgia.

Como a abdominoplastia é feita

Depois de aplicada a anestesia, o cirurgião realiza um corte horizontal entre a linha do púbis e o umbigo. A forma e o comprimento da incisão dependem da quantidade de pele e gordura a ser retirada. Os músculos abdominais enfraquecidos são, então, reparados e o excesso de gordura e pele é retirado. Uma segunda incisão, ao redor do umbigo, pode ser necessária para corrigir a parte superior do abdômen. Ao final, os cortes são suturados.

Pode haver inchaço e, até que a cicatrização interna esteja finalizada, a paciente não consegue ficar totalmente ereta. Isso pode ocorrer por uma semana ou duas.

É necessário usar uma bandagem elástica ou cinta de compressão durante o pós-operatório, para minimizar o inchaço e sustentar o novo perfil abdominal enquanto o corpo se recupera.

Reforço o fato de que cirurgias prévias no abdômen podem comprometer os potenciais resultados de uma abdominoplastia. Em mulheres que fizeram parto por cesárea, as marcas já existentes podem ser incorporadas à nova cicatriz.

Dr. Evandro Parente

Cirurgião plástico

CRM/SC 8130 | RQE 2674

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.