Blog

Prótese de silicone: por que não é definitiva?

Prótese de silicone: por que não é definitiva?

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 08/06/2019


Realizar uma mamoplastia com implante de prótese de silicone necessita alguns cuidados pós-cirúrgicos. É importante estar atento ao prazo de validade da prótese e ao acompanhamento regular que deve ser realizado pelo cirurgião plástico responsável procedimento.

Afinal, não adianta obter sucesso após a cirurgia e depois esquecer de acompanhar a qualidade do silicone que foi implantado, não é mesmo? Mas você sabe por que as próteses de silicone não são definitivas?

Ouça este conteúdo: 

 

Leia o artigo para entender sobre o prazo de validade da prótese de silicone e os consequentes problemas que podem surgir caso esse acompanhamento seja ignorado.

Prótese de silicone: quando é necessário substituí-la?

Apesar de todos os avanços na medicina e do uso de materiais cada vez mais modernos, ainda não existem implantes de silicone que durem para sempre. No entanto, ainda assim, não há um limite de tempo pré-determinado para substituí-los.

Muitas vezes, a troca da prótese de silicone pode ser realizada em decorrência do vencimento de seu prazo de validade, informada em cada implante. Mas, em outras situações, torna-se necessário trocar a prótese devido a um rompimento ou descolamento do produto. Por outro lado, em alguns casos, é possível que nunca seja necessário substituir a prótese de silicone.

De forma geral, podemos afirmar que a média de duração de uma prótese de silicone varia entre 15 e 20 anos. Além disso, as próteses que são feitas de gel coesivo, mais modernas e fabricadas a partir dos anos 2000, já são consideradas muito mais seguras que suas antecedentes e, por isso, não exigem substituição tão precoce. Entretanto, os implantes mais antigos devem ser substituídos antes disso, entre oito e 12 anos.

De qualquer forma, essa é uma decisão que cabe a um cirurgião plástico qualificado, que deverá conduzir a manutenção ou substituição da prótese de silicone.

Faça um acompanhamento regular

Se você fez qualquer cirurgia plástica para implantar próteses de silicone, converse com o seu médico para entender a periodicidade do seu acompanhamento, caso não haja nenhuma situação emergencial.

acompanhamento com o cirurgião plástico após a realização de uma  mamoplastia de aumento é fundamental, justamente para que seja indicada a periodicidade da manutenção e o melhor momento para realizar a substituição da prótese de silicone.

Um período comumente estabelecido para realizar uma revisão é a cada dez anos. No entanto, a frequência é determinada pelo médico. Lembre-se que cada situação é única e deve ser tratada como um caso individualizado.

A revisão de prótese mamária consiste na realização de uma ressonância magnética e da análise de exames de sangue, que verificam o estado dos implantes e identificam a existência de alguma infecção na região onde foi realizado o  procedimento.

Entenda a necessidade de trocar a prótese de silicone

Lembre-se que a periodicidade mencionada para a troca da prótese de silicone deve ser seguida conforme a recomendação médica. No entanto, o ideal é de que a substituição da prótese de silicone nas mamas seja antecipada sempre que o produto representar danos à saúde física ou emocional da mulher.

Ou seja, fora o acompanhamento que deve ser feito regularmente para verificar as próteses de silicone, existem alguns sinais que devem ser considerados para uma substituição mais rápida do implante.Confira alguns sinais que indicam a necessidade da troca da sua prótese:

Sintomas de alerta

Caso seja observada a formação de rugas e pregas na pele ao redor do implante, a paciente deve procurar auxílio médico imediato. Além disso, quando ocorre o endurecimento da cápsula do implante, é possível que seja desencadeada uma complicação séria, chamada de contratura capsular.

Geralmente, isso acontece quando é realizado um procedimento para implantar próteses muito grandes em mulheres com pele muito fina e com pouco tecido adiposo para sustentação. Ambos os casos devem ser avaliados rapidamente pelo cirurgião plástico.

Acidentes que podem interferir no implante

Quando a paciente passa por alguma situação em que pode romper ou perfurar a prótese de silicone, em decorrência de algum impacto ou trauma, a procura pelo médico deve ser emergencial. Por exemplo, acidentes automobilísticos, ferimentos na região da prótese e acidentes por esportes radicais podem danificar a sustentação natural da prótese.

Aumento da flacidez na região mamária

Quando a paciente emagrece demais ou ganha muito peso após o procedimento, a região mamária pode apresentar maior flacidez e, consequentemente, a prótese pode perder a localização estabelecida no procedimento, ficando mal posicionada.

Nesse caso, um lifting de mama pode ajudar o problema, junto com a substituição da prótese, quando for o caso. Por isso, é muito importante estar atenta a esses sinais após o implante de silicone e não ignorar, de nenhuma forma, a realização dessa manutenção.

Esteja atenta

Adiar a cirurgia de troca da prótese de silicone, quando a substituição for necessária, pode causar diversas complicações, como assimetria e endurecimento das mamas, assim como dor, infecção, inflamação e outros efeitos ocasionados por implantes desgastados.

Além disso, a cirurgia plástica para substituir a prótese, geralmente, é mais simples que o método de colocação e deve ser encarada com tranquilidade. É um procedimento que deve ser realizado sempre em centros cirúrgicos devidamente equipados e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A troca da prótese de silicone deve ser feita pelo mesmo cirurgião plástico que realizou a primeira cirurgia, apesar de não ser uma recomendação obrigatória. Entretanto, caso a paciente escolha outro cirurgião para colocar novos implantes, deve certificar que o profissional seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Você ainda tem dúvidas sobre a durabilidade da prótese de silicone? Entre em contato com a nossa equipe para tirar dúvidas ou agendar sua consulta.

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.