Blog

Quando fazer uma cirurgia plástica: no inverno ou no verão?

Quando fazer uma cirurgia plástica: no inverno ou no verão?

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 06/06/2018 - Atualizado 08/02/2019


Você sabe quando fazer uma cirurgia plástica? É possível optar em fazer uma operação durante o período do inverno ou do verão. No entanto, alguns fatores contribuem para a realização do procedimento cirúrgico na estação mais fria. Além de ser muito mais confortável para utilizar os acessórios pós-cirúrgicos, quando chegar o verão e a incidência do sol, não haverá preocupação com as cicatrizes.

Você sabe quando fazer uma cirurgia plástica é mais vantajoso?

Há uma enorme demanda em realizar procedimentos cirúrgicos durante o inverno. Isso não significa que o verão seja uma época desaconselhável para fazer uma cirurgia plástica. No entanto, caso haja a opção de escolha e disponibilidade, verá que são muitas as vantagens de fazer uma cirurgia plástica no tempo frio. Principalmente procedimentos que requerem o uso de cintas e sutiãs específicos, como lipoaspiração, abdominoplastia e cirurgia nas mamas.

Vejamos alguns benefícios de realizar a cirurgia no inverno:

  • o inchaço pode ser menor, comparado aos dias mais quentes, e o clima ameno não causa retenção de líquidos;
  • no caso de cintas modeladoras pós-cirúrgicas, seu uso não é tão desconfortável em dias frios e o paciente pode usá-las corretamente, garantindo melhores resultados;
  • como o contato com o sol é menor, o efeito cicatrizante pode atuar de maneira muito mais eficiente, assim como a prevenção de edemas. Além disso, a exposição solar pode ocasionar manchas na pele ou o escurecimento da cicatriz. O conselho é evitar a exposição ao sol durante os três primeiros meses e, no inverno, isso é muito mais fácil;
  • o período de acomodação da cirurgia plástica, que seria o tempo de adaptação para a verificação da eficiência dos resultados, pode levar alguns meses. Assim, no verão, é possível já exibir a transformação do corpo;
  • geralmente, é comum tirar férias no período de inverno, o que favorece a recuperação;
  • é muito mais prazeroso permanecer um longo período dentro de casa quando o clima está frio, o que interfere positivamente nos resultados.

A escolha certa do cirurgião

O primeiro passo e, talvez, o mais importante, em relação a quando fazer uma cirurgia plástica, é escolher um cirurgião responsável. Optar pelo especialista certo reduz a chance de haver erro médico e possibilita resultados muito mais satisfatórios. Afinal, fazer uma cirurgia plástica é um momento decisivo na vida de uma pessoa. Por isso, é tão importante estar atento a alguns fatores para escolher o cirurgião ideal:

  • desconfie de um médico que não lhe apresenta diversas opções ou que parece não se interessar sobre a sua história;
  • não é o momento de economizar, por isso, prepare-se financeiramente para o procedimento e também para o pré e pós-operatório;
  • questione aos amigos e familiares, que já tenham passado por algum procedimento parecido, sobre a qualidade do cirurgião escolhido;
  • antes de agendar uma consulta, certifique-se que o mesmo é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). A certificação garante que o profissional teve acesso à informação e se especializou na área, e é habilitado para realizar todo o tipo de cirurgia plástica;
  • também é fundamental verificar que se o médico possui registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), garantindo maior segurança ao paciente;
  • agende uma consulta com mais de um profissional, para que sua escolha se baseie no que mais se apresentar confiável e eficiente;
  • uma relação mútua de confiança é fundamental para que o tratamento prossiga corretamente;
  • questione o médico sobre o pós-operatório, pois esse é um momento fundamental para a eficiência do procedimento cirúrgico;
  • verifique, também, a qualidade do lugar onde será realizada a cirurgia. Veja se ele possui alvará da Vigilância Sanitária;
  • é fundamental se atentar sobre as possíveis complicações que podem surgir após a cirurgia, àquelas relacionadas ao próprio paciente e não à eficiência do médico;
  • é tão importante que o médico repasse todas as informações necessárias ao paciente, assim como é dever do paciente responder sinceramente às perguntas feitas, no quesito saúde, desejos e estilo de vida.

Gostou do tema? Siga mais conteúdos no Facebook e Instagram.

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.