Blog

Seios caídos? Confira como reverter essa situação

Seios caídos? Confira como reverter essa situação

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 31/10/2017 - Atualizado 08/02/2019


É comum que as mulheres não se sintam bem com os seios caídos. O problema, além de ser muito frequente, especialmente entre as mulheres acima dos 40 anos de idade, pode agravar-se ao longo do tempo, piorando ainda mais o aspecto das mamas.

Além da hereditariedade, os seios caídos são consequência de diversos fatores, como:

  • avanço da idade – ao longo dos anos, a pele dos seios perde colágeno, deixando mais aparentes os efeitos da gravidade;
  • ganho e perda de peso (efeito “sanfona”) – contribui para a flacidez da pele dos seios;
  • cigarro – fumar enfraquece e envelhece a pele, diminuindo o fornecimento de sangue para a sua superfície;
  • exercícios de alto impacto – correr ou pular são exercícios que podem aumentar a degradação do colágeno presente na pele das mamas, fazendo com que elas fiquem mais caídas. O indicado é não abusar destes tipos de exercícios e sempre utilizar um sutiã esportivo;
  • exposição ao sol – os raios solares envelhecem a pele das mamas, causam manchas e auxiliam na queda precoce dos seios.

Seios caídos podem ser evitados

Para se retardar ao máximo a queda e a flacidez das mamas, além de evitar os maus hábitos, é preciso adotar algumas atitudes diárias, como a hidratação (interna e externa), os exercícios localizados para os seios, a boa postura, o uso do sutiã correto, a manutenção de uma alimentação saudável e uso do bloqueador solar.

Reverter seios caídos com cirurgia

Geralmente, a cirurgia é o caminho mais indicado para reparar os seios caídos. Mas os pacientes precisam estar cientes de que todo o processo cirúrgico resulta em cicatrizes que podem variar de tamanho, dependendo de cada caso.

Somente um cirurgião plástico poderá avaliar se o caso de seios caídos exige reparação cirúrgica. A avaliação médica especificará se a queda da mama vai além do sulco mamário, se há perda de volume na parte de cima da mama, e se há deslocamento para baixo da aréola.

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora é procurada, sobretudo, por mulheres que se queixam de dores nas costas, pescoço e ombro por causa do excesso de peso e volume das mamas. O procedimento é realizado em pacientes jovens que apresentam mamas excessivamente grandes e em casos de flacidez em excesso devido à idade avançada.

Esta cirurgia remove o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele para atingir um tamanho de mama proporcional ao corpo. A técnica usada para reduzir as mamas é determinada por particularidades anatômicas, composição do seio e quantidade de redução desejada. O cirurgião avalia e indica a técnica mais adequada.

As cicatrizes são permanentes, mas melhoram significativamente ao longo do tempo. Na maioria dos casos, os resultados da mamoplastia redutora são imediatamente visíveis. Com o tempo, o inchaço diminui.

Importante! Alterações nos seios durante a gravidez podem modificar os resultados da mamoplastia redutora, bem como oscilações significativas de peso.

Lifting de mama (mastopexia)

Também chamado de mastopexia, o lifting de mama reposiciona a aréola e o tecido mamário, removendo o excesso de pele e comprimindo o tecido para compor o novo contorno da mama.

A cirurgia não altera significativamente o tamanho das mamas ou preenche a parte de cima delas, mas pode ser executada em complemento com a mamoplastia de aumento ou, ainda, com a mamoplastia redutora.

Importante! Mulheres que planejam ter filhos devem estar cientes de que a pele da mama pode se tornar flácida novamente e ocasionar a perda dos resultados da mastopexia. Além disso, existe a possibilidade de haver dificuldades ao amamentar após a cirurgia.

Não fique com dúvidas sobre como recuperar a forma jovem e a firmeza das suas mamas. Entre em contato com a Clínica Parente para agendar uma consulta.

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente dedica sua carreira para aliar o relacionamento de confiança com seus pacientes e a qualidade nos resultados. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da qual foi presidente na regional Santa Catarina.