Tumores cutâneos

O tratamento de tumores cutâneos consiste na retirada parcial ou total de lesões de pele benignas ou malignas, respeitando as características da patologia em questão e buscando o melhor resultado estético possível.

A programação da cirurgia varia dependendo do tipo de lesão. O paciente pode necessitar de mais procedimentos cirúrgicos, de acordo com as características da lesão em questão. Muitas vezes a reconstrução definitiva da área inicialmente operada para a retirada de uma lesão grande ou com suspeita de malignidade é adiada para outro momento.

No caso de lesões pequenas, a cirurgia consiste na simples retirada da lesão e fechamento da pele da maneira mais discreta possível. Em lesões maiores, é necessária a utilização de retalhos ou enxertos para o devido fechamento da ferida gerada após a remoção.

Depois do ato operatório, o paciente continua sob efeito de algumas das medicações usadas durante a cirurgia, sendo o tempo de recuperação variável, dependendo do tipo de anestesia.

Toda cirurgia resulta em cicatrizes. As originadas no tratamento de tumores cutâneos são planejadas em posições que diminuam a tensão sobre seus bordos ou camufladas em relevos existentes na pele. Uma cicatriz final de boa qualidade é resultado do uso da técnica cirúrgica adequada, fatores orgânicos próprios de cada paciente e o cuidado pós-operatório. No caso das lesões malignas, o mais importante é a cura da doença.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Contato

Preencha o formulário abaixo para tirar dúvidas ou agendar uma consulta na Clínica Parente.